Sacola da mamãe

publicidade

Não tem jeito. Criança quando sai pra passear precisa de um monte de coisas pelo caminho. Resultado: a sacola da mamãe fica abarrotada. Mas, é melhor ser prevenida e ter tudo à mão do que estragar o passeio e ter que voltar pra casa porque não tem uma fralda extra, por exemplo.

Mas não adianta ir jogando dentro da sacola tudo o que vê pela frente. Uma bolsa bem organizada deve ser prática e compacta, apenas com os itens essenciais.

Começando pelos bebês, os itens que não podem ser esquecidos são: mamadeira, se a mãe não amamenta, e chupeta, se a criança usar; um kit com algumas fraldas descartáveis, pomada e lenços umedecidos para trocar a fralda, além de um trocador portátil; uma ou duas mudas de roupas extra, casaquinho e meias, caso o tempo esfrie; um brinquedinho para a criança se distrair no carro; uma ou duas fraldas de pano ou lencinhos para limpar o nariz. Para os bebês maiores, a papinha, colher e babador são indispensáveis, além de uma mamadeira com água ou suco.

Mamãe passeando com bebê no carrinho e carregando uma bolsa com itens para o bebê

As crianças entre um e dois anos, na fase que estão tirando as fraldas, precisam ainda de pelo menos duas ou três calcinhas ou cuecas extra e o mesmo número de roupas extra, dependendo da duração do passeio. Afinal, quando estão se divertindo, dificilmente lembram de parar para fazer xixi, e certamente alguns vão escapar na calça.

Se a criança for ficar exposta ao sol durante o passeio, não esqueça do chapéu e do protetor solar, que deve ser repassado a cada 2 horas.

Para a garotada que já está na fase de andar de bicicleta, patins, skate, quando os tombos são iminentes, é sempre prudente ter na bolsa um pequeno kit com curativos, anti-sépticos, gaze e outros apetrechos para limpar o machucado. 

Mesmo as crianças maiores devem escolher um brinquedo para levar durante o passeio, mas certifique-se que ele seja apropriado para o lugar e que não seja um transtorno carregá-lo.

Além disso, não pode faltar na bolsa da mamãe alimentos para a hora do lanchinho. “Até os 6 meses é o aleitamento exclusivo, depois é sempre bom ter frutas, alimentos leves e líquidos na bolsa”, ensina a nutróloga Márcia de Castro Sebastião.


publicidade
publicidade